REVER_Augusto de Campos

Sesc Pompeia, São Paulo, de 5 de maio a 31 de julho de 2016

Co-criador da poesia concreta, uma das vertentes mais influentes do modernismo brasileiro, o poeta e artista Augusto de Campos ganha em REVER um amplo panorama de sua obra, dos anos 1950 à atualidade. Composta por poemas que se transformam em serigrafias, objetos, esculturas, colagens, instalações, livros-objetos, áudios e vídeos, a mostra enfatiza a materialidade do poema – suas dimensões sonora e visual –, tema-chave nos manifestos da poesia concreta assinados por Campos, Haroldo de Campos e Décio Pignatari em um contexto marcado pelas vanguardas artísticas europeias do século 20. Com obras selecionadas a partir dos livros Viva Vaia (1979), Despoesia (1994), Não (2003) e Outro (2015), além de manuscritos e documentos históricos, a exposição inscreve no âmbito das artes visuais uma obra já consagrada no meio literário. Celebra, ainda, o 60º aniversário da 1ª Exposição Nacional de Arte Concreta (Museu de Arte Moderna de São Paulo, 1956), tida como marco zero do movimento concretista e a primeira mostra brasileira a reunir, em um mesmo espaço, escultores, pintores e poetas.

REVER_Augusto de Campos é idealizada pelo ICCo com curadoria de seu diretor artístico Daniel Rangel.